Campinas, 18 de Agosto de 2017
ADIADA REFORMA DOS CENTROS DE SAÚDE
04/08/2017
Notícia publicada na edição n.111 do Jornal Alto Taquaral
Aumentar fonte Diminuir fonte
Ajustes em locais provisórios adiam início das reformas do CS São Quirino

A transferência provisória dos serviços dos Centros de Saúde São Quirino e Costa e Silva foram adiadas, sem data definida. Segundo o coordenador do Distrito Leste, Edson Malvesi, houve um atraso nos trâmites que liberam as adequações dos locais que receberão os serviços temporariamente, durante o período de reformas – previstas entre 8 e 12 meses.

O Centro de Saúde São Quirino já está com o projeto de obras estruturais pronto. Mas os locais onde a população será atendida durante o período de reformas - Centro de Educação Infantil Recanto da Alegria / Jardim Nilópolis e Administração Regional 3 / Vila Nogueira - ainda demandam ajustes nas instalações. A mudança havia sido prevista para final de julho, agora a expectativa é ocorra em setembro.

O Centro de Saúde Costa e Silva, embora ainda não tenha uma planta definida, tem três locais avaliados para o atendimento temporário: o Centro Municipal de Proteção à Criança e ao Adolescente de Campinas (CMPCA) no Taquaral e duas igrejas no bairro Santa Genebra (Missionária Unida e Quadrangular). A expectativa é que as obras possam ser iniciadas a partir de outubro. 

O programa “Saúde em Ação”, que liberou verba para as reformas, é uma parceria entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o governo do Estado de São Paulo. Do total a ser investido 70% são provenientes do BID e 30% são de recursos do Estado. Campinas receberá investimentos de R$ 104 milhões em reformas, construções, equipamentos e treinamentos em Saúde, sendo 10 reformas e 12 prédios novos.  

No CS São Quirino usuários ainda continuam sendo atendidos na sede a ser reformada

No CS Costa e Silva atendimento continua na sede, que aguarda pelo projeto de reformas

  Última edição  
  Edição 111 - 29/07/2017 - Clique para ler  
© 2017 - Jornal Alto Taquaral - CG Propaganda