Campinas, 03 de Março de 2024
PODA IRREGULAR
14/12/2023
Aumentar fonte Diminuir fonte
 JURÍDICO DA CAMARA ERRA FEIO

Tiro no pé, Câmara apresenta defesa contra ação do SOS PIÇARRÃO,  porém se atrapalha e acaba confessando o crime


A carta magna diz que ninguém é obrigado a fornecer prova que incrimine a sí mesmo, porém jurídico da Câmara Municipal de Campinas fez questão de lembrar o contrário. 
 
O caso é referente ao flagrante de crime ambiental ocorrido em Agosto de 2023 quando ambientalistas ligados ao coletivo SOS PIÇARRÃO,  trafegavam pela Av. Robérto Mange, e flagraram funcionários terceirizados da Câmara fazendo a destruição de árvores na calçada da sede do legislativo, os ambientalistas chamaram a pm e representaram ao MP. 
 
O ministério público deu um prazo para a Câmara apresentar defesa, o qual ocorreu na última segunda feira, consta nos documentos obtidos com exclusividade pelo JAT. que o procurador da Câmara Municipal justificou que a Câmara tem uma empresa contratada a qual faz esse trabalho com periodicidade, e que o mesmo é necessário pois os galhos das árvores acabam arranhando os ônibus que por ali trafegam. Todavia a Câmara não poderia fazer manejo de árvores na via pública o que é de competência da prefeitura. 
 
Diante a apresentação da defesa o promotor José Vidal de Souza deu 05 dias para o SOS se manifestar.  
 
O SOS PIÇARRÃO,   se manifestou de forma sucinta : 
"Exmo. DR........ O Coletivo recebe com grande satisfação a defesa da Câmara Municipal, a qual só veio a somar e corroborar com o que apresentamos na inicial, sendo portanto desnecessário se manifestar ao presente documento, porém aproveitamos a oportunidade para desejar a todos os colaboradores dessa promotoria um feliz Natal e um próspero 2024"
 
Circula entre as más línguas, dentro da cidade judiciária que após tamanha trapalhada,  o promotor do caso entrará em férias.
  Última edição  
  Edição 184 - 20/01/2024 - Clique para ler  
© 2024 - Jornal Alto Taquaral - CG Propaganda