Campinas, 21 de Fevereiro de 2018
O ENGAJADO MISTER SIMPATIA É MORADOR DO S. QUIRINO
22/01/2018
Notícia publicada na edição n.117 do Jornal Alto Taquaral
Aumentar fonte Diminuir fonte
 MISTER SIMPATIA - Velho? Não. Experiente!

Envelhecer na cadeira de balanço em frente a TV é coisa do passado. Com o aumento da expectativa de vida e do número de idosos, se observa que eles estão mais dinâmicos, independentes e usam a experiência a seu favor. Prova disso é o concurso que foi realizado em Campinas no final do ano passado, para escolha da Miss e Mister Melhor Idade: foram 87 participantes (sendo 67 mulheres e 20 homens), que enfrentaram a passarela e os jurados com muita descontração e alegria.

“A oportunidade de diversão, de marcar presença, de abrir novos espaços para discussão e ampliar o relacionamento social foi o que me motivou a participar”, conta José Cláudio Mendes, 74 anos, morador do Parque São Quirino e eleito o Mister Simpatia do evento. 

Membro do Conselho Municipal do Idoso e aluno do programa UniversIDADE da Unicamp, onde também canta no Coral, ele tem se envolvido em movimentos para ampliar o respeito pelas pessoas da Terceira Idade.  “Gosto de estar disponível, usar meu tempo para melhorar a vida das pessoas e luto pelos direitos dos idosos”, conta.

A voz pausada, a versatilidade de assuntos que fluem fácil e a habilidade em conduzir as conversas justificam o título conquistado por esse senhor com 1,80 de altura, cabelos brancos e olhos claros. José Cláudio nasceu em Poços de Caldas (MG) e já morou em cinco cidades, mas desde 1982 reside na mesma casa no Parque São Quirino, em Campinas. Tem quatro filhos e três netas, e ficou viúvo há quatro anos. É aposentado, mas ainda usa bem a experiência acumulada em mais de 40 anos de atuação nas áreas comercial e de marketing junto a grandes empresas.

A facilidade de articulação e planejamento desenvolvidos por força da profissão tem sido útil hoje para que o Mister Simpatia de Campinas amplie a visibilidade das questões dos idosos e colabore em programas para melhorar a participação desta faixa etária em diferentes segmentos. “Atuar junto a jovens e crianças para que eles mudem de atitude em relação aos velhos, respeitando e interagindo mais” é uma das linhas de trabalho que ele está tentando implantar, com parcerias, nas escolas. 

Com as baixas aposentadorias e um mercado que ainda não usa como deveria a experiência desses profissionais, outra ideia que tem ocupado parte do tempo de José Cláudio é a criação de uma Cooperativa de Trabalhador Senior (CTS+50) para oferecer serviços às empresas.

Atualmente ele discute com uma faculdade o estatuto e o plano de negócios da entidade. Uma iniciativa oportuna frente a pesquisa do Banco Mundial que prevê, em 3 décadas, o triplo do número de brasileiros com mais de 65 anos, um salto dos atuais 20 milhões para 65 milhões em 2050.

 

O ensaio do desfile masculino realizado na Estação Cultura 

  Última edição  
  Edição 117 - 22/01/2018 - Clique para ler  
© 2018 - Jornal Alto Taquaral - CG Propaganda