Campinas, 17 de Outubro de 2017
CONDOMÍNIO ANTILHAS ADOTA COMPOSTAGEM
01/07/2017
Notícia publicada na edição n.110 do Jornal Alto Taquaral
Aumentar fonte Diminuir fonte

ANTILHAS APROVEITA MATERIAL ORGÂNICO

Reportagem: Rodrigo Rossi

O Plano Nacional de Resíduos Sólidos do Ministério do Meio Ambiente indica que os resíduos orgânicos correspondem a mais de 50% do total de resíduos sólidos urbanos gerados no Brasil. Ao olhar para esse volume, a adoção de processos de reciclagem passa a ser um caminho sem volta. E se tratando de resíduos orgânicos a compostagem é uma boa solução, independente da escala a ser adotada, doméstica ou comercial.

E foi justamente olhando para esse horizonte que um condomínio da nossa região vêm buscando entender o processo e incorporar a prática entre os moradores.  Há cerca de um mês o condomínio Antilhas inaugurou um programa de compostagem de materiais orgânicos. O objetivo: contribuir com o meio ambiente e gerar economia de despesas no cuidado com sua área verde.

“Nosso condomínio busca contribuir com o meio ambiente de diversas maneiras. Seja separando o lixo reciclável, seja reciclando óleo de cozinha ou economizando água. E agora começamos a fazer a compostagem de materiais orgânicos”, disse o síndico Milton Silva Junior.

Segundo ele, a experiência está sendo bastante positiva, uma vez que todo o material orgânico, antes descartado para a coleta pública, agora é reciclado e se transforma em adubo que é usado na área verde do próprio condomínio. “Já não gastamos com a compra de adubos no mercado. Anualmente a economia será bem significativa, já que possuímos uma grande área verde”, disse Milton.

O trabalho no condomínio começou com a conscientização dos moradores sobre a importância da reciclagem. Depois passou pela aquisição de um triturador para dar dinamismo à técnica utilizada e agora os insumos de alta qualidade já são uma realidade. “Usamos para os jardins, em nosso bosque e na nossa horta comunitária, que oferece aos moradores hortaliças orgânicas”, disse Milton.

Para a engenheira ambiental e civil Ana Paula Bortoleto, professora e doutora do departamento de Saneamento Ambiental da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) o uso da compostagem por parte de condomínios é uma solução bastante eficaz e importante, e que tende a ser disseminada pois traz ganhos para todos os lados.

“É uma prática muito positiva, pois além de serem considerados grandes geradores de resíduos, os condomínios conseguem boa seleção da matéria orgânica e evitam o descarte e os impactos ambientais decorrentes do despejo desse material nos aterros sanitários”, disse.

Segundo a especialista, o gerenciamento dos resíduos orgânicos dentro de condomínios incentiva ainda os moradores nas questões ambientais. “Por ser uma coleta seletiva a produção de húmus passa a ser de alta qualidade podendo servir ao próprio condomínio e até gerar renda se for o caso. O envolvimento com as questões ambientais passa a ser muito forte”, completa.

No entanto, a especialista faz uma ressalva de que a implantação de projetos de compostagem, mesmo que em escala doméstica, deve sempre ser acompanhado de orientações técnicas.

  Última edição  
  Edição 112 - 26/08/2017 - Clique para ler  
© 2017 - Jornal Alto Taquaral - CG Propaganda